17°C 19°C
Capão da Canoa, RS
Publicidade

Rio Grande do Sul registra primeira morte por leptospirose após enchentes

A doença pode ser contraída pelo contato com água ou solo contaminados, o que se torna mais frequente durante inundações

20/05/2024 às 18h51 Atualizada em 24/05/2024 às 21h54
Por: Redação
Compartilhe:
Foto: Litoral Notícias
Foto: Litoral Notícias

Um homem de 67 anos morreu de leptospirose no município de Travesseiro, no Vale do Taquari, uma das regiões mais afetadas pelas recentes enchentes no Rio Grande do Sul. A morte ocorreu na sexta-feira (17), mas foi confirmada pela secretaria municipal de saúde apenas no domingo (19). O governo do estado aguarda a confirmação laboratorial do óbito para concluir o diagnóstico.

A leptospirose, causada pela bactéria leptospira presente na urina de roedores, é uma das maiores preocupações das autoridades de saúde em períodos de enchente, devido ao risco elevado de contaminação pela água das cheias. A bactéria pode ser adquirida pelo contato com água ou solo contaminados, o que se torna mais frequente durante inundações.

Continua após a publicidade

Sintomas da Leptospirose

Na fase inicial da doença, os pacientes podem apresentar:
- Febre igual ou maior que 38 °C
- Dor na região lombar ou na panturrilha
- Dor de cabeça
- Conjuntivite

Continua após a publicidade

Os sinais de alerta para a gravidade da doença incluem:
- Tosse
- Hemorragias
- Insuficiência renal

Tratamento

Continua após a publicidade

O Ministério da Saúde orienta que os casos suspeitos de leptospirose devem iniciar o tratamento imediatamente, mesmo antes da confirmação laboratorial, para evitar o agravamento da doença. O tratamento inclui o uso de substâncias e medicamentos específicos para combater a infecção bacteriana.

A morte do homem em Travesseiro acende um alerta para a população e autoridades sanitárias sobre os riscos associados à exposição às águas das enchentes. É fundamental que todas as medidas preventivas sejam seguidas rigorosamente para evitar novos casos da doença, que pode ser fatal se não tratada a tempo.

As autoridades de saúde recomendam evitar contato com água e solo possivelmente contaminados e buscarem assistência médica ao apresentar os primeiros sintomas da doença. A situação exige atenção contínua e ações rápidas para prevenir e tratar possíveis infecções de leptospirose na região afetada pelas enchentes.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Capão da Canoa, RS
18°
Tempo nublado

Mín. 17° Máx. 19°

18° Sensação
6.04km/h Vento
94% Umidade
100% (6.36mm) Chance de chuva
07h14 Nascer do sol
05h28 Pôr do sol
Sáb 23° 17°
Dom 22° 17°
Seg 17° 13°
Ter 15° 12°
Qua 15° 14°
Atualizado às 16h02
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,44 -0,26%
Euro
R$ 5,82 -0,35%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,16%
Bitcoin
R$ 371,080,96 -1,15%
Ibovespa
121,439,78 pts 0.83%
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade